domingo, 28 de setembro de 2008

7 anos de azar

Alguém sabe me dizer se quebrar espelho realmente dá azar?
Quebrei o meu outro dia. Justo o que eu carregava na bolsa para passar batom e ver se tô com verdinho de alface nos dentes quando estou na rua.
Fui pegar a carteira para pagar a salada de frutas na cantina, o espelho enroscou e saiu junto, daí plaft! Dez mil pedacinhos de mim olhando pra mim no chão.
Aí, agora à noite, Roberta Peixoto bateu as botas. Ou melhor as nadadeiras. Fui lá na cozinha comer e ela estava lá, (não) nadando de barriga pra cima.
Será que é culpa do espelho quebrado?
De qualquer maneira, perdi o espelho e agora perdi meu peixe.
Ah! Ontem perdi uma caneta que eu gostava muito. Deve ser culpa do espelho também.
Ou da menina que eu pedi para segurar a caneta e depois não sabia onde a tinha deixado.
Enfim, de agora em diante, todas as perdas e danos serão de exclusiva responsabilidade da maldição do espelho. As notas baixas, as brigas sem motivo, as brigas com motivo, quando eu acordar atrasada e perder o ônibus, quando eu tropeçar na rua... Tudo culpa da maldição do espelho.
Inclusive, se eu parar de atualizar o blog, já sabem: culpa do espelho.

***
Trilha Sonora: Nunca vai mudar - Cachorro Grande.

2 comentários:

Laís disse...

Adoro culpar o destino, vou quebrar um espelho também =))

Huguinho disse...

rsrs...

Ainda bem que eu não acredito em nada disto!!!